Moshê instruiu o povo de Israel: Em seis dias o trabalho será feito; mas o sétimo dia será para vós sagrado
Não “Trabalharás em seis dias”, mas “Em seis dias o trabalho será feito”. A forma passiva sugere que mesmo durante os seis dias de trabalho da semana, quando o judeu tem permissão e é obrigado a trabalhar, ele deveria estar ocupado, mas não preocupado com seus esforços materiais.
É assim que o ensinamento chassídico interpreta o versículo (Tehilim 128:2): “Se comeres o trabalho de tuas mãos, serás feliz e tudo irá bem contigo.” O que o Rei David está implicando, dizem os mestres chassídicos, é que o trabalho no qual a pessoa se engaja para suas necessidades materiais (portanto “se comeres”) deve ser apenas “de tuas mãos” – uma atividade do homem exterior, não um envolvimento interior. As “mãos” e “pés” da pessoa deveriam atender a seus esforços materiais, ao passo que os pensamentos e sentimentos permanecem conectados com as coisas Divinas. Este é o mesmo conceito que o implicado no versículo “Em seis dias o trabalho será feito”. A pessoa não faz o trabalho; ele é “feito” – como se por sua livre vontade. O coração e a mente estão em outra parte, e somente as faculdades práticas da pessoa estão envolvidas no trabalho.
O judeu trabalha não para :ganhar o sustento”, mas somente para criar um keli (recipiente) para receber as bênçãos de D’us . É isso que a Torá quer dizer com “E o Senhor teu D’us te abençoará em tudo que fizeres”. O homem não é sustentado por seus próprios esforços, mas pela bênção de D’us ; é que D’us somente deseja que Sua bênção se realize em, e através, de “tudo aquilo que fizeres”. O trabalho do homem simplesmente fornece um canal natural para a Divina bênção do sustento, e o homem deve sempre lembrar-se que nada mais é que um canal. Embora suas mãos preparem o canal, sua mente e coração devem permanecer concentrados na origem da bênção.
Os mestres chassídicos levam este conceito um pouco mais além. Na verdade, dizem eles, o homem não deveria realmente ter permissão de trabalhar. Pois sobre D’us está escrito: “Eu preencho os céus e a terra” e “A terra inteira está repleta de Sua glória”Portanto, é somente porque a própria Torá permite, na verdade ordena” “Em seis dias o trabalho será feito” e “O Senhor teu D’us te abençoará em tudo que fizeres”, que o trabalho é permitido e desejável.

*(Fonte: Chabad.org.br)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s