Beleza da Alma

O que é a Alma:

Está escrito que o sangue é a alma  (ספר דבריםפרק י”בפסוקים כ”בכ”ה) . Diz o Zohar , um livro de Kabala de quase 2000 anos atrás , que primeira alma a entrar no corpo é chamada de alma animal e está vinculada ao sangue .  A Guemará nos conta que no momento em que uma mãe engravida é colocada nessa gravidez uma alma animal do nível deste mundo onde o bem e o mal estão misturados . Essa alma animal está revestida no corpo mas a principal revelação dela é no sangue, no lado esquerdo do coração que bombeia o sangue oxigenado para todo o corpo . Sendo que ela é uma alma espiritual, podemos fazer transfusões de sangue e transplante de coração e mesmo assim ela continua no nosso corpo. Uma segunda alma é dada à cada judeu (e também à quem fez uma conversão kasher ao judaísmo). Ela já estava vinculada à essa pessoa desde que nasceu. Essa segunda alma é chamada de Alma Divina , Neshamá, e se reveste na alma animal . Toda linguagem na Torá indica um assunto espiritual . Quando D-us coloca essa alma no primeiro homem é usada a linguagem “soprou”(‘בראשית ב). Diz o Zohar que essa língua é representativa. Quem sopra , sopra de dentro , não está escrito que D-us colocou mas sim que D’us soprou, indicando que essa alma vem da essência Divina e é chamada de “uma parte de D’us” . Ela é você ! Você que desceu do céu para vencer uma corrida de obstáculos que chamamos de vida e vai ganhar por próprio mérito um “baixo paraíso” no qual uma hora eqüivale a setenta anos dos maiores prazeres nesse mundo ou um alto paraíso onde uma hora eqüivale a setenta anos no baixo paraíso, como prêmio por ter feito o trabalho Divino, meta da corrida de obstáculos. A Neshamá é pura e linda , cada ano que passa fica mais refinada e reluzente por meio do cumprimento dos 613 mandamentos Divinos. Poderíamos dizer como exemplo que cada ano que passa , enquanto o corpo fica mais velho a Neshamá fica “mais jovem” . O povo de Israel é chamado de “O povo escolhido”. Quem participou desse concurso Divino para ser escolhido?  Nossa Neshamá não poderia ter participado sendo que ela é diferente das almas dos povos do mundo. Quem se parece com os povos do mundo ?Nosso corpo! Ele foi escolhido ! O que ele ganhou com essa escolha? Ele ganhou santidade ! Quando cumprimos um Mandamento Divino ele recebe santidade ! Nosso corpo se torna mais sagrado e refinado, e no futuro quando ressuscitarmos ele vai reluzir mais do que a Neshamá, enquanto que os povos do mundo se cumprirem esses 613 mandamentos não recebem essa santidade. 

Transmigrações da Alma

Nossa Neshamá se reencarna quantas vezes for necessário até cumprir todos os 613 mandamentos Divinos
 
🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷

Beleza da Alma

Judeus e gregos não conseguiram conviver por motivos culturais. A cultura grega idolatrava o físico, enquanto a cultura judaica enaltecia o espiritual. O lançamento do Calendário da Pirelli, que é feito em Nova York, sendo um dos eventos mais aristocráticos da cidade.

A Pirelli, empresa altamente respeitada, contrata já, há muitos anos, modelos, mulheres muito importantes na mídia, que são fotografadas por um renomado profissional, totalmente nuas! As fotos são divulgadas no tal calendário, que já se tornou um marco de alta qualidade, com uma tiragem limitada e exclusiva de 20 mil exemplares, que irão parar em mãos poderosas e formadoras de opinião, sendo disputados pelas celebridades que estavam presentes no lançamento.

No Judaísmo, as mulheres famosas foram sábias, como nossas Matriarcas e as Profetisas, sendo veneradas por sua sabedoria e entendimento, que vai aumentando com a idade. Ao contrário dessas modelos, que, com o passar dos anos, acabam perdendo sua formosura e, consequentemente, o interesse da mídia.

Assim, a Cultura Judaica enaltece a Sabedoria e as Boas Qualidades do ser humano, enquanto que as outras culturas visam só a valorização da aparência, do que é passageiro, que não faz parte da essência da pessoa.

O Rabino Gloiber ainda conta que o Rei Salomão, o mais sábio dos sábios, disse: “A simpatia é uma mentira e a beleza, uma inutilidade”. Por exemplo, uma criança, quando quer algo da mãe,ela se torna dócil, simpática, a tal ponto de a mãe concordar com o pedido. Depois que esse desejo é satisfeito, a criança deixa de ser simpática como antes (será que essa simpatia era falsa?). A beleza, o Rei Salomão diz ser inútil. O Rabino Gloiber conta a história do Rabi Yeoshua bar Chanania, que era uma pessoa “feia de doer”, mas era tão inteligente, que o imperador romano o contratou para consultoria do império. Uma vez, a princesa, vendo o Rabino Yeoshua bar Chanania, exclamou: “Como pode haver uma sabedoria tão bela, em um recipiente tão feio?!”. Rabi Yeoshua bar Chanania perguntou à princesa onde o pai dela, o imperador, guarda o vinho de altíssima qualidade que é servido apenas em ocasiões especiais. Ela respondeu: “Em jarros de cerâmica”. Rabi Yeoshua bar Chanania exclamou: “Em jarros tão feios?! Por que não em lindos jarros de ouro?”. Ela pediu para o responsável pelo palácio colocar os vinhos caros em jarros de ouro. E o que aconteceu? Em pouco tempo, o vinho perdeu a qualidade e se tornou um vinho comum, quase estragado. O imperador reclamou, o responsável passou a culpa para a princesa, que culpou o Rabino Yeoshua bar Chanania. Quando o imperador perguntou a Rabi Yeoshua bar Chanania como ele pode dar um conselho desses para a princesa, ele respondeu: “Ela perguntou como pode haver uma sabedoria tão bela, numa pessoa tão feia e eu queria lhe ensinar que, se não fosse a minha feiúra, não haveria minha sabedoria”. O imperador disse que conhecia pessoas muito bonitas, e também inteligentes. Rabi Yeoshua bar Chanania respondeu: “Se eles são bonitos e inteligentes, imagine o quão mais inteligentes seriam se fossem feios”. E isso foi o que disse o Rei Salomão: “A beleza não tem utilidade. Muito pelo contrário”. Por esse motivo, a cultura grega e a cultura judaica não conseguiram conviver.

Os gregos decretaram contra o brit milá, que na opinião deles, era tirar um pedaço de uma pessoa perfeita. Sobre isso, o Rabino Gloiber contou que Adão e Eva, antes do primeiro pecado, não tinham a má-inclinação (Yetser Hará), a qual receberam somente depois de provar do fruto proibido. Como pode ser então que eles pecaram, sem ter a má-inclinação? E mais: está escrito que, antes do dilúvio (Mabul), alguns anjos no céu foram contra a vontade divina e, por isso, foram expulsos do céu e transformados em mortais. Mas essa transformação não foi perfeita e eles tiveram filhos gigantescos. O Rebe de Lubavitch perguntou, certa vez, como pode Adão e Eva pecarem sem ter a má-inclinação e como os anjos, que são seres sem livre arbítrio, puderam ir conta a vontade divina. A resposta para as duas perguntas é a mesma: “E assim foram acabados os céus, a terra e todo seu exército, e D-us terminou no 7º dia toda a obra que fez e cessou de fazê-la no 7º dia. E D-us abençoou o 7º dia e santificou-o, porque nele cessou toda sua obra, que D-us criara para fazer.” (Gênesis, 1-2).

Pergunta o Rebe o que quer dizer que D-us criara para fazer? Ele mesmo responde que tudo o que D-us criou – ser humano, anjos – não é perfeito. Ainda tem de fazer algo para melhorar. Isso é o significado de criara para fazer. Adão e Eva fizeram um erro de avaliação,por não serem perfeitos, e acharam que D-us iria ter orgulho deles por terem comido o fruto da Árvore do Conhecimento e se tornarem como Ele, discernindo entre o Bem e o Mal. Mas erraram. Porque D-us queria que eles fossem como Ele em coisas boas, não se tornar entendidos em maldades.

Da mesma maneira, os anjos não eram perfeitos e eles achavam que o que estavam fazendo não era contra a vontade divina. O Rabino Gloiber ligou essa história ao assunto da proibição da brit milá, ao fato de D-us ter criado o homem imperfeito, com aquele prepúcio, para que o próprio homem se conserte e tire o prepúcio. Enquanto a beleza, no Judaísmo, não é importante, a sabedoria e as boas qualidades da pessoa são suas verdadeiras belezas.

A alma não envelhece, mas fica mais pura e reluzente de ano para ano, melhorando sua qualidade dentro de um corpo, que com o tempo vai ficando mais feio, como um vinho de alta qualidade, que melhora estando num pote feio de cerâmica.

Os gregos de hoje, representados pela Cultura Ocidental, mostram a mulher jovem e bonita na capa da revista, querendo dizer que a mulher sábia, pura e reluzente, tem pouco valor em nossa sociedade. Mas o que será da Kate Moss e de todas as estrelas do Calendário da Pirelli, quando fizerem aniversário de 60 anos?

(Por Esther Levenstein, baseado na palestra proferida pelo Rabino Gloiber, em Chanucá de 5772, em Taubaté)

Acrescento aqui uma curiosidade que foi postada no facebook do meu amigo de infância e colega de Yeshivá Sr. Zeka Menashe

MARIDO RICO

Saiu no Financial Times (maior jornal sobre economia do mundo).
Uma moça escreveu um e-mail para o jornal pedindo dicas sobre como
arrumar um marido rico”.
Contudo, mais inacreditável que o “pedido” da moça, foi a disposição
do Editor do jornal, muito inspirado, respondeu à mensagem de forma muito
bem fundamentada.
Leiam…
E-mail da MOÇA:
“Sou uma garota linda (maravilhosamente linda) de 25 anos. Sou bem
articulada e tenho classe. Estou querendo me casar com alguém que
ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano. Tem algum homem que
ganhe 500 mil ou mais neste jornal, ou alguma mulher casada com alguém
que ganhe isso e que possa me dar algumas dicas?
Já namorei homens que ganham por volta de 200 a 250 mil, mas não
consigo passar disso. E 250 mil por ano não vão me fazer morar em
Central Park West.
Conheço uma mulher (da minha aula de ioga) que casou com um banqueiro
e vive em Tribeca! E ela não é tão bonita quanto eu, nem é
inteligente.
Então, o que ela fez que eu não fiz? Qual a estratégia correta? Como
eu chego ao nível dela? (Raphaella S.)”

Resposta do editor do jornal:

“Li sua consulta com grande interesse, pensei cuidadosamente no seu
caso e fiz uma análise da situação.
Primeiramente, eu ganho mais de 500 mil por ano. Portanto, não estou
tomando o seu tempo à toa…
Isto posto, considero os fatos da seguinte forma: Visto da perspectiva
de um homem como eu (que tenho os requisitos que você procura), o que
você oferece é simplesmente um péssimo negócio.
Eis o porquê: deixando as firulas de lado, o que você sugere é uma
negociação simples, proposta clara, sem entrelinhas: Você entra com
sua beleza física e eu entro com o dinheiro.
Mas há um problema.
Com toda certeza, com o tempo a sua beleza vai diminuir e um dia
acabar, ao contrário do meu dinheiro que, com o tempo, continuará
aumentando.
Assim, em termos econômicos, você é um ativo sofrendo depreciação e eu
sou um ativo rendendo dividendos. E você não somente sofre
depreciação, mas sofre uma depreciação progressiva, acelerada, ou
seja, sempre aumenta!
Explicando, você tem 25 anos hoje e deve continuar linda pelos
próximos 5 ou 10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano. E no
futuro, quando você se comparar com uma foto de hoje, verá que virou
um caco.
Isto é, hoje você está em ‘alta’, na época ideal de ser VENDIDA, mas
não de ser comprada.
Usando o linguajar de Wall Street, quem a tiver hoje deve mantê-l

OBS.: Não é a toa que o cara ganha mais de US$ 500.000 por ano

🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷

O que o judaísmo diz sobre

Tatuagens

por Hadassah Ramler

10314770_897824873568067_7176807212671420793_n

Se você pudesse me ver acharia estranho, que uma pessoa com tantas tatuagens escrevesse este texto. Acho que por isso são legitimas minhas palavras.Não escrevo para pessoas que nunca pensaram em tatuagens ou não tenham, pois quem tem e gostam de faze las, é para você que eu escrevo.

Você sabe da origem dela, com certeza que vem desde o Egito, Polinésia, Filipinas. Que sempre esteve ligada a rituais religiosos.Que no Japão só a Mafiá usa e que tem lá a proibição de ir a lugares públicos para banhos tipo praias.Que já foi MUITO marginal.Que até hoje mesmo no Brasil passamos por olhares de policiais tentando lêr a pessoa tatuada,(Isso acontece comigo)
Mas, o que leva uma pessoa a querer se tatuar, a passar pela barreira da família , da religião e da dor e pedir uma tatuagem com significado aparentemente significativo.Posso responder,
não querendo ser a voz de todos, mas talvez de alguns.Queria me expressar.
Vivo numa sociedade, onde tudo é igual.As pessoas são divididas por grupos, onde devem ser aceitas, queria uma marca única.Essas formas de expressão podem até valer numa sociedade normal, penso que meu pensamento até não é totalmente errado.Mas eu errei amigos, num ponto.
Quantos antes de mim tentaram fazer o que eu fiz, agradar esse mundo, fora da barreira da TORÁ.Pensando com meu botões, me lembrei do nazismo.Os idish na Alemanha fizeram o mesmo tentaram ser alemanhães e aconteceu a repulça da sociedade lembrando que eles eram judeus.Agora com esse amadurecimento intelectual serei sempre para o goy a judia tatuada.Eles não esqueceram.
A expressão hoje pode ser de varias formas.Mas se você esquecer que você é judeu eles não vão esquecer.Pode ser por um pensamento sionista, uma ida a sinagoga, os amigos no face que são idish sei lá alguma hora sua neshama vai falar alto.E ai.O que vai, acontecer penso que isso acontece porque está escrito na TORA, um idish num momento da vida vai querer se aproximar de Ashem.E ai você talvez faça a pergunta que eu fiz para o Rabino, se eu com tantas tatuagens poderia me aproximar Dele.E a resposta Foi um grande SIM.
Confesso que me sinto muito mal quando elas aparecem quando estou no shill.Pois hoje entedo com mais profundidade as palavras NAO TATUARAS TUA PELE.Fui contra Ashem por querer me expressar usando o meu corpo e penso quantas pessoas usão a tatuagem para transformar a própria imagem.
A transformação da imagem é muito comum usando a modificação corporal com alargadores no lóbulo das orelhas e próteses em partes do corpo.Isso na minha opnião seria no âmbito religioso idolatria,você modifica a imagem do homem , no âmbito psicológico também tem problemas.Ou seja de todos os lados.

ONG TORÁ  ENTREVISTA HADASSAH HAMLER

Ong Torá – QUAL O MOTIVO QUE À LEVARAM A FAZER TATUAGEM,E POR QUE TANTAS?
Hadassah – Bom,acho que sou como a maioria das pessoas eu fiz tatuagem por que acho bonito.Mas ,como comecei a fazer mas velha,não fiz na adolescência,eu criei,na minha cabeça,alguns subterfúgios.E se acontecesse um acidente e precisasse me identificar teria uma tatuagem para distinguir.E ai comecei.
Você me pergunta porque tantas.Tatuagem funciona assim você faz uma gostou naturalmente vai fazer outra pois isso vicia,se não, foi difícil a dor ,nunca mais vai fazer outra.

Ong Torá – VOCÊ SENDO JUDIA TINHA O CONHECIMENTO DA LEI DA TORÁ QUE PROÍBE DE FAZER TATUAGEM?

Hadassah – Eu sabia que tatuar era idolatria,então tatuei símbolos que não eram idolatras.Viu o meu erro!!!!!Hoje tenho outro conhecimento.Mas é tarde tenho os braços cheios de tatuagensNão sou ignorante em saber que certos desenhos são figuras que representam deuses em culturas diferentes da nossa,então não queria isso para mim.Errei do mesmo jeito.Então,posso concluir que o que sabia sobre não fazer tatuagem não era claro.Por isso acho legal a iniciativa de esclarecer isso.Não é o desenho e o fato de tatuar.Tem gente que tatua símbolos judaicos como forma de identificação com a cultura e isso precisa ser esclarecido.Como na cultura da polinésia as pessoas tem que ter a tatuagem como foram de proteção nos judeus NÃO podemos ter tatuagens como forma de proteção.Talvez seja assim a forma certa de falar,pois hoje é normal ter alguma tatuagem.

Ong Torá – ANTES DE FAZE-LAS, VOCÊ PENSOU QUE PUDESSE VIR A SE ARREPENDER NO FUTURO?
Hadassah – Sim.Mas como fiz mas velha estava já estabelecida profissionalmente,então,não seria problema neste ponto que é o difícil.
O problema é quando uma pessoa com idade bem jovem pensar em se tatuar.As portas se fecham,principalmente,se optar por certas profissões.Ou seja uma decisão feita na juventude pode fechar muitas portas ao longo da vida.Limitar o futuro por um capricho é incessantes
Mas não pensei em muitas coisas que poderiam acontecer também.

Ong Torá – UMA VEZ QUE OPTOU FAZER TATUAGEM, HOUVE ALGUM SIGNIFICADO ESPECIAL PARA ESCOLHA DOS DESENHOS?
Hadassah – Cada desenho escolhido foi escolhido pelo significado que tem para mim até a cor é escolhida como as prediletas.
Ong Torá – AS TATUAGENS ATRAPALHAM SUA VIDA PROFISSIONAL?
Hadassah – Não.Como trabalho com moda,nesse meio é muito comum.E minhas tatuagens são relacionadas com a minha profissão.

Ong Torá – SOFREU ALGUM TIPO DE PRECONCEITO?
Hadassah – Sim.Quando passo na frente da policia,eles olham muito(praticamente querem me ler),e no meio religioso,e não posso esquecer que minha mãe odeia as minhas tatuagens.Sinto uma certa diferença quando elas não aparecem em alguns lugares,claro,que lugares relacionados a moda isso não acontece.

Ong torá – QUANDO VOCÊ RESOLVEU FAZER TESHUVÁ, AS TATUAGENS TROUXERAM ALGUM PROBLEMA ?
Hadassah – Quando resolvi fazer as pazes com Ashem e entender que tudo era que tinha acontecido era por bem,vi que tinha um problemão. TATUAGEM.
Mandei um e-mail para um rabino que conhecia,e que era muito delicado com as palavras,e perguntei:-Uma pessoa tatuada pode fazer teshuvá? A resposta dele foi positiva.Só então foi ao um shill,com blusa de manga comprida.
Confesso que até hoje só vou com blusa assim.Não sei como será que vão me ver se verem quantas eu tenho.
Então a sua pergunta não posso responder porque não tenho coragem de mostrar meus braços num shill,por exemplo.
Na rua uso como uso roupas com tziniut tudo bem,mas preciso de coragem.

Ong Torá- SE HOJE VOCÊ PUDESSE RETIRARIA AS TATUAGENS?
Hadassah – Sim.Se eu soubesse de tudo, não teria feito.E ainda tem a questão de você modificar o seu corpo,como se você não gostasse do jeito que Ashem o fez.Tipo vou por uma florzinha aqui para enfeitar,um lacinho ali para compor….Seria legal também pensar por esse lado.Quem criou o fez de forma perfeita.

Ong Torá – QUAL A SUA VISÃO HOJE PARA QUEM FAZ UMA TATUAGEM?E QUAL SEU CONSELHO PARA QUEM GOSTARIA DE FAZER.
Hadassah – Para quem faz uma tatuagem hoje:
Não adianta escolher o melhor desenho você está fazendo o que está proibido para nos idish.A proibição não é o desenho é a tatto.Se você estudar a historia dela vai ver que ela esta ligada a religião dos povos,que é uma forma de identificação religiosa.O desenho não vai te livrar.Eu entendi isso tarde demais.Mesmo que você tenha ,como eu uma maquina de costura a policia vai olhar para você, sim.Emprego pode depender de sua decisão.Seu futuro você não sabe e pode isso complicar, sim.
Discriminação é muito ruim,e dentro do nosso sistema nunca vai mudar por que é proibido de acordo com a Torá.
Para quem quer fazer uma tatuagem:
Sabemos que tem tatuagens lindas, que você tem vontade, que você estuda um desenho a tempos…
Talvez todos seus amigos tenham e você é o único que ainda não tenha.Você já pensou na dor?Já sei você sabe os lugares que dói mais ou que dói menos.Talvez tudo que eu vou falar para você , você já´saiba,tudo bem.
Quero esclarecer para você que fazer tatuagem é proibido para nos judeus, esta escrito na Tora que não Tatuarás, isso é idolatria.Vou esclarecer para você uma coisa que eu não sabia, não é o desenho que escolho que faz a diferença na tatuagem o ato da tatuagem que é proibido para nós.
Pode tatuar uma maguem david que é idolatria do mesmo jeito que tatuar um carranca japonesa.
Isso se eu soubesse faria diferença para mim,então, faça dessa informação bom uso.

Sou do tipo de pessoa que o que quero de bom para mim,também quero para os outros. 

8 comentários sobre “Beleza da Alma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s